Micoses

em
Categorias: Micoses

Micoses: causas, diagnóstico e tratamento

As micoses são infeções causadas por fungos que podem atingir a pele, as unhas, os cabelos, os órgãos genitais e, que estão presentes em todos os locais, podendo ser encontrados no solo e nos animais.

A queratina, uma substância que está presente na superfície da pele, unhas e cabelos, constitui uma ótima fonte de nutrientes para estes fungos que, sempre que encontram condições favoráveis ao seu crescimento, se reproduzem e passam a causar a doença.

Quais as condições que favorecem o aparecimento da patologia?

Quando existem alterações no equilíbrio entre o hospedeiro e os fungos tais como o calor, a humidade, uma diminuição das defesas do hospedeiro ou o uso de antibióticos a longo prazo, algumas patologias (como a diabetes), há uma maior propensão a desencadear a patologia. No fundo, são infeções oportunistas, porque estes fungos apenas causam doença quando existe uma debilidade no hospedeiro.

Quais os tipos de micoses mais comuns?

Existem diversos tipos de micoses superficiais, sendo as mais comuns a pitiríase versicolor, as tinhas, a candidíase e as onicomicoses.

-A pitiríase versicolor é uma doença crónica, que aparece e desaparece ciclicamente e com uma distribuição universal. O fungo que a causa pertence ao género Malassezia e é mais frequente nos adolescentes e jovens. O aspeto típico da pitiríase versicolor é a presença na pele de manchas brancas, com descamação, localizadas na parte superior dos braços, tronco, pescoço e rosto. Essas podem estar agrupadas ou isoladas. Mais raramente, estas manchas são escuras ou avermelhadas. Nestes casos, é possível que a pele não recupere a sua pigmentação normal ou que sejam necessários muitos meses após o tratamento da infeção para que tal suceda;

-As tinhas são outro conjunto de micoses superficiais causadas por diversos tipos de fungos. Podem afetar os pés (pé de atleta), o couro cabeludo, as unhas, a barba ou qualquer outra parte do corpo e apresentam-se sob a forma de manchas vermelhas, com descamação, de contorno bem definido e podendo ocorrer a formação de bolhas ou crostas. A queixa mais comum é a comichão, que pode ser muito intensa ou até dolorosa. As lesões causadas pelo ato de coçar podem infetá-las;

-No caso da Candidíase, a infeção é causada por fungos do género Candida. Este género pode causar micoses superficiais e profundas, de maior gravidade. Algumas das suas formas de apresentação são os “sapinhos” nos recém-nascidos, que assumem a forma de placas esbranquiçadas na mucosa oral, fissuras nos cantos da boca, mais comuns no idoso, ou a formação de lesões em placa vermelhas delimitadas que apresentam uma exsudação esbranquiçada e com fissuras a nível das pregas da pele, como as pregas infra mamárias, axilares ou inguinais. As micoses causadas pelos fungos do género Candida tendem a causar comichão ou ardor. Quando este fungo afeta as unhas, ele tende a crescer na sua base, provocando uma inflamação dolorosa, com formação de pus. As unhas podem tornar-se brancas ou amarelas e destacar-se do dedo.

-As onicomicoses podem afetar as unhas dos pés e das mãos. São mais frequentes depois dos 55 anos e são raras na infância. As unhas infetadas apresentam uma coloração diferente e ficam deformadas e espessadas, podendo descolar-se do seu leito.

Como a micose é transmitida?

A micose passa de uma pessoa para outra por contato. O fungo pode estar no chão, na água ou em objetos, como sapatos ou toalhas. Quanto maior o calor ou a humidade, maior a proliferação e o risco de contágio.

Outros fatores que favorecem a ocorrência de micose são as relações sexuais desprotegidas, suar muito, usar roupas muito apertadas.

Como prevenir o contágio?

.Use sempre chinelos ao tomar banho nos balneários públicos;

.Não compartilhe toalhas, meias e sapatos;

. Ter bons cuidados de higiene, incluindo a higiene íntima;

.Após o banho, enxague bem o corpo, principalmente nas dobras (entre os dedos, nos seios, etc);

.Prefira meias de algodão pois absorvem melhor o suor. As de tecido sintético favorecem o acumular da humidade;

.Evite sapatos que abafam muito os pés ou os fazem transpirar, como os ténis e as sandálias de plástico;

.O ideal é não usar o mesmo calçado por dois dias seguidos e guardá-lo em locais arejados;

.Na manicure e pedicure observe se os instrumentos são bem esterilizados ou, leve o seu próprio material para não precisar compartilhar aqueles usados por outras pessoas;

Qual  o tratamento para as patologias fúngicas?

O tratamento das micoses é variável dependendo do tipo, da localização e da área afetada. A duração do tratamento também é variável, as pitiríases e as candidíases têm geralmente tratamento mais curto, já as onicomicoses, mais prolongado. Geralmente, as micoses são tratadas com uma variedade de remédios antifúngicos. O tipo de medicamento que se utiliza, depende do local onde está localizada a infeção e o quão grave ela é.

O tratamento para micose deve ser feito de acordo com a orientação de um especialista e normalmente é indicado o uso de medicamentos via oral ou de utilização tópica, como cremes, pomadas ou vernizes.

Quais os sintomas associados a estas patologias?

Os sintomas da micose que como referimos anteriormente, podem aparecer em várias partes do corpo, são variáveis de acordo com o local: 

  • Comichão;
  • Aparecimento de lesões vermelhas e descamativas;
  • Escurecimento ou clareamento de regiões da pele;
  • Corrimento e coceira genital;
  • Alteração da coloração e forma da unha.

Os sintomas são progressivos e são mais comuns no verão, pois o calor é um dos fatores que favorece a proliferação fúngica.

fungos