COPO MENSTRUAL – COMO USAR, PRÓS E CONTRAS

em
Categorias: Higiene Intima

O copo ou coletor menstrual é uma alternativa mais prática, económica e higiénica aos clássicos pensos íntimos e tampões utilizados há décadas pelas mulheres.

Apesar de existir desde a década de 1930, o copo menstrual só se tornou realmente popular nos últimos anos. As redes sociais, o crescente processo de empoderamento feminino e uma maior consciência ecológica tiveram muita influência nesta recente popularização do dispositivo.

O coletor menstrual é um pequeno copo flexível, feito de silicone, látex ou TPE (Elastómero termoplástico, um tipo de borracha usado em procedimentos cirúrgicos). Em vez de absorver o fluxo menstrual como um tampão ou o penso higiénico, ele recolhe e armazena temporariamente a menstruação.

O coletor menstrual faz exatamente aquilo que o nome indica: coleta o sangue expelido durante a menstruação.

O fato do coletor menstrual armazenar em vez de absorver a menstruação é exatamente o que o torna diferente e alegadamente mais vantajoso sob diversos pontos de vista.

Por ser feito de material bastante flexível, o copo menstrual é capaz de se ajustar ao canal vaginal, não provocando nenhum tipo de desconforto à mulher. Se o produto for do tamanho adequado e tiver sido inserido de forma correta, o canal vaginal fica completamente vedado, evitando qualquer tipo de vazamento indesejado.

Em média, o coletor menstrual pode ficar inserido na vagina por 6 a 12 horas seguidas, dependendo do volume do fluxo menstrual. Não há nenhum problema em dormir com o copo menstrual. Após esse período de até 12 horas, o copo deve ser retirado, esvaziado e lavado com água e sabão antes de ser inserido novamente.

Se utilizado de forma correta, o copo menstrual pode durar por até 10 anos.

COMO USAR

Antes do primeiro uso, aconselhamos esterilizar o produto por 3 a 5 minutos em água a ferver.

Antes da inserção do copo no canal vaginal, lave bem as mãos com água e sabão.

A introdução do copo vaginal é feita através dos seguintes passos:

Passo 1: dobre o copo menstrual em forma de “U” ou “C”.

Passo 2: encontre uma posição confortável, que pode ser sentada na sanita, de cócoras, deitada com os joelhos fletidos ou mesmo de pé, com uma das pernas levantadas e apoiadas em uma cadeira ou banco.

Passo 3: afaste os grandes lábios, relaxe a musculatura pélvica e introduza o coletor menstrual no canal vaginal com um ângulo de entrada de mais ou menos 45º (isto é, levemente inclinado).

Quando introduzido de forma correta, você sentirá um leve estalo, que ocorre no momento que o copo se abre no interior da vagina.

Se houver dificuldade na hora da introdução, um lubrificante vaginal à base de água pode ser usado.

Dependendo da morfologia do canal vaginal, o copo menstrual pode ficar mais ou menos introduzido. O ideal é que você o introduza até sentir que ele ficou confortável.

Tenha atenção, porém, para não introduzi-lo demais, pois vai precisar de alcançar a ponta do coletor facilmente na hora de removê-lo. O copo vaginal não precisa ser tão introduzido na vagina como um tampão. O ideal é que a ponta não fique mais do que 1,0 cm de distância da entrada do canal vaginal.

Algumas marcas possuem uma haste muito comprida que pode ser cortada, de forma a que, após a correta introdução do copo, ela não fique fora da vagina. Se pretende cortar a haste, consulte a manual de instruções do copo para saber como cortar de modo a não danificar o produto.

Passo 4: certifique-se que o copo não ficou dobrado passando o dedo em volta dele. Outra opção é segurar a haste com os dedos e girar gentilmente o copo para ver se ele está corretamente encaixado no canal. Se não houver dobras, o copo irá girar sem resistência.

COMO RETIRAR

Um dos motivos do coletor ficar bem posicionado dentro do canal vaginal é o fato dele formar vácuo, exercendo uma pressão negativa que o impede de cair mesmo quando a mulher está em pé ou até saltando. No momento da remoção do copo, porém, esse vácuo deixa de ser útil e precisa ser eliminado para que o copo saia sem causar dor.

Antes de iniciar o processo de remoção, lave bem as mãos. Em seguida, posicione-se de forma confortável, relaxe a musculatura pélvica e pressione com o polegar e o indicador  a haste que fica na ponta do copo, de forma a permitir a entrada de ar e a eliminação do vácuo. Puxe o copo fazendo uma leve rotação e apertando no meio para ele ficar com tamanho menor. Algumas mulheres preferem fazer força com a musculatura pélvica, essa contração muscular empurra levemente o coletor para baixo no canal vaginal, facilitando a chegada dos dedos no mesmo.

As primeiras duas ou três remoções podem ser um pouco mais difíceis, mas com a prática, o processo torna-se bem mais fácil.

COMO E QUANDO LAVAR O COpo MENSTRUAL

O copo menstrual deve ser esterilizado com água fervendo antes do primeiro uso e após o fim de cada ciclo menstrual, antes dele ser guardado.

Durante a menstruação, o copo deve ser trocado, no mínimo, 2 vezes por dia. Entre as trocas, o coletor pode ser lavado apenas com água fria e sabão.

COMO ESCOLHER O MELHOR COpo MENSTRUAL PARA O SEU CASO

O tamanho do coletor menstrual não está necessariamente ligado ao volume do fluxo menstrual.

Uma mulher com menstruação volumosa, mas que ainda não tenha engravidado e tenha um índice de massa corporal baixo, não consegue utilizar um coletor grande pelo simples fato de que este não se irá adaptar bem ao tamanho do seu canal vaginal.

Da mesma forma, uma mulher com mais de 30 anos e 2 filhos, provavelmente vai precisar de um copo de tamanho maior, mesmo que o seu fluxo menstrual seja pequeno.

Se a mulher tiver que utilizar um copo de tamanho menor, ela pode precisar trocá-lo com mais frequência, a cada 6 ou 8 horas em vez das 12 horas preconizadas.

O importante é que o copo não cause desconforto nem permita vazamentos.

VANTAGENS

O copo menstrual tem ganhado popularidade rapidamente devido às várias vantagens que ele apresenta sobre os pensos e os tampões. Podemos citar algumas:

  • Não costuma provocar alergias.
  • Um único coletor pode durar até 10 anos.
  • É ecologicamente correto (exceto os descartáveis).
  • É financeiramente mais vantajoso.
  • Apresenta menos odor que os absorventes comuns.
  • Só precisa ser trocado, em média, a cada 8 ou 12 horas (menos trocas diárias que os absorventes comuns).
  • O volume de sangue que ele é capaz de armazenar é maior que o dos absorventes comuns.
  • Tem menos risco de infeção que os absorventes internos.
  • Não interfere com pH vaginal.
  • Não provoca secura vaginal.
  • Menor risco de vazamento.

DESVANTAGENS

  • Pode provocar irritação, principalmente se for inserido com as mãos sujas.
  • Pode ser necessário algumas experimentações até se conseguir inserir o copo corretamente.
  • Algumas mulheres demoram até encontrar o tamanho correto.
  • A remoção pode ser embaraçosa e provocar alguns acidentes como salpicos na roupa, principalmente nos primeiros meses de uso.
  • Alguns ginecologistas não indicam o seu uso em mulheres que utilizam o DIU por risco de deslocamento deste. Não é contraindicado, mas é preciso autorização do ginecologista.
  • Não permite ter relações sexuais (exceto os modelos descartáveis).
  • A remoção e inserção em banheiros públicos pode ser difícil, principalmente em locais com pouca higiene.
  • O copo não pode ser utilizado no período pós-parto, pois aumenta o risco de infeção e lesão do canal vaginal.